03/03/2015 às 00:00:00
Política

Doleiro Alberto Youssef afirma que Ciro Nogueira recebeu propina de construtora

De acordo o doleiro, a Construtora Queiroz Galvão pagou propinas ao senador entre 2010 e 2011, oriundas de contrato para implantação de tubovias em Abreu e Lima.

O doleiro Alberto Youssef afirmou, em depoimentos de delação na Operação Lava Jato, investigação de esquemas de corrupção na Petrobras, que propinas oriundas de contratos da Refinaria Abreu e Lima, no Pernambuco, foram repassadas a membros do PP, PSDB e PSB. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Dentre os beneficiados pelas propinas, indicados por Youssef, estão o deputado federal Eduardo Fonte (PP-PE), o ex-governador do Pernambuco Eduardo Campos (PSB), morto em agosto, o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra, morto em março de 2014 e senador piauiense Ciro Nogueira, presidente nacional do PP.

De acordo com o depoimento, a Construtora Queiroz Galvão pagou propinas a Ciro Nogueira entre 2010 e 2011, oriundas de um contrato para implantação de tubovias em Abreu e Lima. De acordo com a Petrobras, este contrato foi estimado em R$ 2,7 bilhões.

Ainda de acordo com o depoimento do doleiro, o suborno foi acordado antes mesmo de o contrato ser assinado, em uma reunião no Rio de Janeiro. Parte das propinas foram pagas em doações oficiais aos candidatos. Além disso, R$ 10 milhões foram destinados a impedir a realização de uma CPI para investigar a Petrobras.

O pagamento das propinas em dinheiro foi coordenado por Fernando Soares, baiano, preso pela Operação Lava Jato, de acordo com Youssef. Parte do dinheiro foi repassada ao doleiro, que destinou a Ciro Nogueira.
Fonte: LUIZ CARLOS JÚNIOR, DO GP1
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Comente usando o Facebook
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

FACEBOOK

 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© Copyright 2012 - 2017. Todos os direitos reservados.
  topo