16/09/2014 às 00:00:00
Geral

Após impasse, PM e ocupantes de prédio entram em conflito em SP

Cerca de 200 famílias ocupavam hotel na Avenida São João. Ocupantes não cumpriram prazo combinado para deixar imóvel.



A Polícia Militar entrou em conflito com ocupantes de um hotel abandonado na Avenida São João, no Centro de São Paulo, na manhã desta terça-feira (16). A Justiça determinou a reintegração de posse no antigo Hotel Aquários, mas os ocupantes não deixaram o prédio pela manhã, mesmo com a presença da Polícia Militar. Cerca de 200 famílias ocupam o imóvel há seis meses, segundo a Frente de Luta por Moradia (FLM).

Por volta das 9h, policiais usavam um veículo blindado para tentar abrir a entrada do hotel. Bombas de gás e tiros de borracha foram usados para afastar os ocupantes que estavam na rua, e respondiam com pedaços de pau e pedra. Do alto do edifício também havia revide, e os moradores jogavam diversos objetos e até sofás.

Outro grupo de manifestantes queimou um placa de sinalização da CET e fez uma barricada na Avenida São Paulo queimando lixo. Com caixas de som, manifestantes orientavam os demais invasores a resistir e a não deixar o edifício.

A avenida foi interditada entre o Largo do Paissandu e a Avenida Ipiranga, afetando a circulação de 39 linhas de ônibus.

Os invasores alegam que haviam sido prometidos 40 caminhões para a retirada dos móveis nesta manhã. No entanto, um número inferior estava estacionado na Avenida São João. Segundo a Polícia Militar, não seria possível estacionar um número tão grande de veículos no local.

Trata-se da terceira vez em que a reintegração é marcada. Em outras duas datas, uma em julho e outra em agosto, os oficiais de Justiça avaliaram que a quantidade de caminhões disponibilizados não era suficiente.

Segundo informações da TV Globo, um policial militar ficou ferido no confronto e levado à Santa Casa de São Paulo.
Decisão judicial

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou, em nota, que a juíza Maria Fernanda Belli, da 25ª Vara Cível do Foro Central, determinou a reintegração de posse do edifício após pedido de seu proprietário, a Aquarius Hotel Limitada. Foram feitas reuniões entre a Polícia Militar, advogados da empresa proprietária e moradores, para acertar como seria a saída, diz a pasta.

Para a FLM, a decisão do judiciário vai devolver o prédio "à especulação imobiliária, sem levar em conta o problema social. Aproximadamente 800 pessoas, crianças e idosos serão jogados na rua, sem uma solução definitiva", diz o movimento.

Trânsito
A CET recomenda aos motoristas que evitem circular pelo Centro da cidade. Com a Avenida São João bloqueada, o desvio está sendo realizado pelo Largo do Paissandu, Avenida Cásper Líbero e Avenida Ipiranga. Agentes da companhia monitoram o trânsito na região.

Tropa de Choque usa veículo para arrebentar portão de hotel ocupado por sem-teto (Foto: Reprodução/TV Globo)



Fonte: G1
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Comente usando o Facebook
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

FACEBOOK

 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© Copyright 2012 - 2017. Todos os direitos reservados.
  topo